Para viver bem

Todos os dias estamos submetidos às mais diferentes preocupações: perder o emprego, saúde, segurança, sofrer um acidente, perder um ente querido.

Somado a isso a nossa imaginação cria tantos outros medos e dúvidas, e assim acabamos perdendo o melhor da vida. A preocupação revela a nossa incapacidade de construir sozinhos a nossa vida.

O motivo é muito simples: preocupamo-nos com coisas que nunca aconteceram, ou que já aconteceram e não há mais nada a fazer, ou com coisas que aumentamos a sua real importância.

Neste sentido é necessário recordar as palavras de Jesus no Sermão da montanha, onde diz em Mateus 6,31-32: “Não vos aflijais, nem digais: Que comeremos? Que beberemos? Com que nos vestiremos?… São os pagãos que se preocupam com tudo isso. Ora, vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso”.

Nosso Senhor nos revela que a preocupação é fruto da falta de confiança em Deus. Ele é muito claro a esse respeito afirmando: “vosso Pai celeste sabe que necessitais de tudo isso”.

A nossa parte está em não ficar de braços cruzados e muito menos lamentando a própria sorte.

A preocupação além de não nos dar o que necessitamos traz danos ao espírito, alma, corpo e à convivência com nossos semelhantes. Quando nos preocupamos deixamos de apreciar a vida de acordo com o plano estabelecido pelo Criador.

A preocupação é o contrário da fé, por isso quando nos preocupamos, em um certo sentido, sugerimos que Deus não é totalmente capaz para cuidar de nossa vida e suprir nossas necessidades. Peça ao Espírito Santo a graça para confiar em Deus. Quando confiamos em Deus todos os temores se desfazem e somos cobertos de bênçãos e paz.

Padre Alberto Gambarini

Fonte: Encontro com Cristo

Categoria: