A Quaresma é um tempo de graças

Oliveira

Entenda por que é preciso se preparar bem para viver um dos momentos mais importantes do ano litúrgico

Todos os anos celebramos a Páscoa, a festa central de nossa fé. Justamente pela grandeza e importância dessa festa temos que nos preparar bem para viver o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor. Esta preparação se dá durante quarenta dias, período chamado de Quaresma, que vai da Quarta-feira de Cinzas até a Quinta-feira Santa pela manhã.

Mas por que 40 dias? O número 40 tem significado relevante na Bíblia em várias ocasiões, como por exemplo, no tempo de Noé o dilúvio durou 40 dias e 40 noites (Gn 7,12). Os judeus para fugir da escravidão do Egito caminharam durante 40 anos (Ex 16,35). Principalmente porque, nos leva a refletir os quarenta dias que Jesus passou no deserto, preparando-se e fortalecendo-se para a missão (Mt 4,2). Segundo o simbolismo cristão, esses períodos de 40 dias, servem para nos preparar espiritualmente para fatos importantes.

Quaresma: tempo de deserto

A Quaresma deve ser para nós, também um tempo de deserto, que nos recorda a necessidade de conversão, de mudança de vida, de transformação de nossa consciência e do modo de agir. Converter-se significa voltar-se para Deus. Porém, não há conversão sem renúncia, sem oração e sem confiança em Deus. Por isso, somos chamados a refletir: quais são as tentações que temos que resistir para termos uma verdadeira conversão?

O tempo quaresmal inicia-se com a celebração da Quarta-feira de Cinzas, na qual os fiéis recebem na fronte as cinzas preparadas pela queima dos ramos abençoados no Domingo de Ramos do ano anterior. Esse rito serve para nos lembrar de nossa condição de criaturas mortais, reconhecendo nossa condição de criaturas necessitadas da ação de Deus. Todos nós passaremos pela experiência da morte física. Do pó viemos e ao pó voltaremos, mas se, com Cristo vivemos, com Cristo morremos, com Ele ressuscitaremos.

Tempo de graça

Quaresma implica, também, em assumirmos, como povo de Deus, essa responsabilidade com a juventude. E, por meio da oração, do jejum, da caridade e da escuta da Palavra, nos preparamos para o momento mais importante do ano litúrgico e da história da salvação.

Quaresma é tempo de graça. É uma dádiva do Senhor. É tempo de bênção. Busquemos em Deus as forças necessárias para superarmos todas as tentações, verdadeiramente nos convertermos e deixarmo-nos transfigurar pelo Seu amor.

Fonte: Aleteia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Quaresma: gestos exteriores e posturas interiores

Não é bom que deixemos as práticas exteriores, mas que as preenchamos com espiritualidade e orações agradáveis a Deus Como posso fazer desta Quaresma uma Quaresma diferente? Sem dúvidas, a grande tentação que surge neste momentos é viver os tempos litúrgicos especiais como se não tivessem nada de especial. Rezando […]