Agentes de pastorais, movimentos, grupos, setores e comunidades reiniciam o ciclo de visitas missionárias na Paróquia Senhora Sant’Ana

Oliveira

As comunidades de Transval e Barreiras foram as primeiras a receberem os missionários em 2020

Foto: Joilton Mesquita – Momento de partilha da experiências

O grupo de missionários escolheu o último sábado (15) para dar continuidade ao ciclo de visitas iniciadas em outubro de 2019, quando foi proclamado o Mês Missionário Extraordinário. A missão, desta vez aconteceu na comunidade de Transval e da comunidade vizinha, Barreiras. Esta última, mesmo pertencendo ao município de Santa Quitéria tem forte participação na capela de Santo Antonio, em Transval e na Paróquia Senhora Sant’Ana.

Foto: João Paulo Oliveira – Café partilhado

Seguindo o mesmo roteiro das visitas anteriores, os missionários iniciaram as atividades do dia com um momento de partilha num café comunitário organizado pela comunidade anfitriã. E logo após, no interior da capela o grupo fez a oração de envio e recebeu as orientações acerca das rotas para visitas.

Foto: João Paulo Oliveira – Momento da Santa Missa

Além dos agentes representantes de grupos, movimentos, pastorais, setores e comunidades, Padre Jacó Sidarta, pároco de Varjota, também vivenciou a experiência da missão naquela comunidade e visitou idosos, enfermos, participou de momentos de partilha e reflexão com o grupo, e também presidiu a santa missa após um momento de louvor, encerrando as atividades do dia.

Maria Vitória Lopes, agente da Pastoral da Comunicação, ressalta o empenho da comunidade ao acolher os missionários: “Como é bonito ver toda uma comunidade engajada em ajudar a preparar tudo para a chegada de missionários, e ver como todos estavam em suas casas esperando passarem por lá, e ver como realmente participaram dos momentos com a gente, é bem gratificante”, conclui a missionária.

Foto: João Paulo Oliveira – Missionários à caminho

Já Ana Clara Gomes, destaca a experiência sempre nova ao vivenciar cada missão: “como sempre foi maravilhosa!”, afirma. E ainda enfatiza: “Hoje, posso dizer que mesmo tendo participado mais de uma vez das missões, cada uma delas é sempre única. Vou achando que vai ser tudo a mesma coisa, mas sempre me deparo com algo diferente. Para mim, nenhuma visita missionária foi igual a outra, cada uma teve sua particularidade. E como sempre, levamos uma ‘pequena bagagem’ e voltamos com uma beeem maior”, conclui.

As visitas missionárias na Paróquia de Varjota em estão em consonância com o Pilar da Ação Missionária, seguindo as Novas Diretrizes da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Next Post

Mensagem do Papa para JMJ 2020: jovens, abram-se para uma realidade que vai além do virtual

Na mensagem, Francisco recorda o Sínodo dos Bispos dedicado aos jovens sobre o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, afirmando que através dele a Igreja lançou um processo de reflexão sobre a condição dos jovens no mundo atual. Cidade do Vaticano Foi divulgada, nesta quinta-feira (05/03), a […]